Frank Eler Marketing & Consultoria | Acessoria para micro, pequenos e médios empreendimentos

Crescimento e oportunidades na crise – Oportunidade e Dinheiro

Frank Eler      sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

Crescimento e oportunidades na crise – Oportunidade e Dinheiro

 

Crescimento e oportunidades na crise – Oportunidade e Dinheiro

 

Parece besteira, piada de mal gosto ou até mais um conto da carochinha ou do vigário, mas acredite…….é possível obter crescimento e encontrar  oportunidades na crise.


Como? Em uma de suas matérias (30/07/2015) por Mariana Desiderio, a revista Exame em seu caderno PME lista os 20 negócios os quais têm obtido crescimento durante a crise instalada no Brasil.

 

Seja através de novas estratégias de marketing, publicidade, renegociação de preços junto aos fornecedores, estes empreendedores têm andado na contramão da crise e conseguem até mesmo dobrar seu faturamento.


Segue a lista dos 20 negócios que vêm crescendo mesmo em meio a uma realidade tão contrária:

 

– 1 - Acte Sports:

A empresa atua no ramo de materiais esportivos, com uma quadro de 20 pessoas.

 

Não revela seu faturamento mas pretende alcançar um crescimento de 50% em 2015.

 

Prevendo a crise já em 2014, a empresa buscou enxugar custos e eliminar de seu estoque produtos fora de linha, aumentando assim a sua liquidez.

 

Também procurou aumentar a pulverização de seus clientes, evitando assim a dependência direta de clientes específicos.


– 2 - Betalabs:

Empresa atua na gestão de comércio eletrônico, e-commerce e software na nuvem.

 

A empresa possui 35 pessoas em sua equipe e seu faturamento em 2014 foi de 4 milhões prevendo um faturamento para 2015 de 7 milhões.

 

Para enfrentar a crise, a empresa iniciou um programa de parceria com agências digitais.

 

Enquanto as agências cuidam da aparência dos sites de e-commerce, estes mesmos sites contratam os serviços da Betalabs para fornecimento de tecnologia para gestão dos mesmos.


– 3 - BFX:

A empresa atua na assessoria de outras empresas as quais desejam exportar seus produtos.

 

Seus maiores clientes são indústrias de auto peças.

 

A empresa possui 4 pessoas e explica que por força de contrato juntamente aos seus clientes, não pode fornecer dados financeiros sobre seu crescimento, mas estima que o mesmo em 2015 seja de 35%.

 

A alta do dólar aumenta a competitividade dos produtos brasileiros frente ao mercado internacional.

 

Nunca houve tamanha procura pelos serviços da empresa, uma vez que o mercado interno encontra-se ocioso, busca-se ocupar espaços no mercado externo atuando assim de forma mais intensa.


– 4 - BUW Business Woman:

 

A empresa foca no seguimento de moda para executivas. A mesma foi criada em 2012 com um capital inicial de 220 mil reais.

 

A marca se fortaleceu em uma loja no shopping Ibirapuera em São Paulo e agora se prepara para a inauguração de sua primeira franquia em Belém (PA).  

 

A empresa possui 06 funcionários e 01 franqueada em Belém (PA). Em 2014 seu faturamento foi de 600 mil e a expectativa para 2015 é de um fechamento de 800 mil.

 

Para expansão num momento de crise, a empresa apostou no seguimento de franquias, sendo que o mercado de pontos está favorável e também têm atuado na renegociação junto a fornecedores e reduzindo custos.


– 5 - CLEAR CLEAN:

Empresa do segmento de micro franquias do ramo de limpeza residencial e comercial.

 

A empresa possui 17 franquias em funcionamento e mais 03 que serão abertas até setembro deste ano.

 

O faturamento da empresa em 2014 foi de 1,3 milhão e é esperado em 2015 um faturamento de 4 milhões.

 

A empresa aproveitou a polêmica gerada pela PEC das domésticas que têm gerado oportunidades para empresas do seguimento.

 

Além disso, investiu em serviços inovadores como impermeabilização e limpeza de estofados e limpeza de carpetes.


– 6 - Espetinhos MIMI:

A rede de franquia Espetinhos Mimi atua no mercado de churrascos de palito a 45 anos.

 

A rede possui 70 unidades em 12 Estados e mais 13 a inaugurar. Seu faturamento em 2014 foi de 70 milhões de reais e para este ano planeja um crescimento de 15%.

 

Num cenário de crise a empresa têm apostado na diversificação do modelo de franquias, criando assim modelos mais baratos para atrais novos franqueados com investimentos iniciais entre 35 e 45 mil reais.


– 7 - Flores Online:

Afirma ser o primeiro e-commerce online de flores, com uma estrutura de 90 funcionários e faturamento de 40 milhões em 2014 e projeção de crescimento em 25% para 2015.

 

Para o crescimento durante a crise, a empresa além das vendas diretas a pessoas físicas, apostou também no seguimento corporativo, com a criação de kits específicos direcionados em datas comemorativas e também kits com a mistura de flores e presentes como até mesmo itens Johnnie Walker.


– 8 - Hoken:

Franquia de venda de purificadores de água que está a 18 anos no mercado.

 

Atualmente a empresa conta com uma estrutura de 150 unidades espalhadas pelo território nacional, América Latina, Europa e África.

 

A expectativa para este ano é o de inauguração de 70 a 100 novas unidades.

 

A marca espera um crescimento de 25% superando os 120 milhões de 2014.

 

Para seu crescimento a empresa reviu os processos para se tornar um franqueado, desburocratizando o mesmo, além de uma redução em seus custos e quadro de funcionários.


– 9 - Innovapharma:

Empresa do ramo de beleza/cosméticos a qual planeja investir em 2015 cerca de 1o milhões de reais em busca de novos mercados, ações de marketing e em eventos internacionais.

 

Em 2014 seu faturamento foi de 15 milhões de reais com projeção de 20 milhões para 2015.

 

A empresa possui cerca de 250 funcionários e para driblar a crise a estratégia está na entrada em novos mercados, como os de cirurgia plástica, ginecologia (rejuvenescimento íntimo), odontologia e lançamento de novos produtos.

 

A Innovapharma já é uma empresa consolidada nos ramos da dermatologia e medicina estética e por isso se faz necessário o avanço a outros mercados.


– 10 - Just Digital:

Empresa parceira do Google na gestão de informação e conteúdo digital.  

 

Tem um quadro de 60 funcionários e seu faturamento em 2014 foi de 7 milhões de reais com previsão de faturamento na casa dos 10 milhões para 2015.

 

Ao invés de proceder com a redução de quadro funcional, a empresa aposta na manutenção de seu quadro para sair na frente de outras empresas logo que a crise passar.

 

Para isso ela propõe ações de reestruturação de áreas, estudo de novos produtos para incorporação ao portifólio de atendimento e novas ações de marketing.

 


– 11 - Medicina Direta:

A empresa auxilia médicos na gestão de prontuário de seus pacientes armazenando os mesmos em uma nuvem, ficando disponível a consulta do médico via smartphone entre outros.

 

Atualmente mais de 500 clientes sendo estes médicos, clínicas e consultórios se utilizam do serviço que faturou em 2014 cerca de 200 mil reais e planeja dobrar o faturamento em 2015 chegando a 400 mil reais.

 

A empresa conta com uma estrutura de 5 pessoas a Medicina Direta aposta em ações de marketing para alavancar a visibilidade junto aos clientes e mercado, aproveitando o momento em que várias empresas estão reduzindo suas ações no campo do marketing e publicidade.


– 12 - Megamatte :

Rede de franquias especializada em alimentação saudável que está a 21 anos no mercado.

 

Possui 119 unidades espalhadas por 7 Estados, sendo 110 franquias e 9 unidades próprias.

 

Em 2014 inaugurou mais 12 unidades, estabelecendo um crescimento de 17% com um faturamento de 101 milhões de reais.

 

Para 2015 a empresa espera um crescimento de 20%. Para driblar a crise, em 2014 a empresa focou na redução de custos e renegociação junto aos fornecedores, além da criação de produtos mais baratos ao consumidor e uma nova categoria de franquia, mais acessível a novos empreendedores.


– 13 -  Mercadão dos Óculos:

Franquia de óculos voltada às classes C e D. A empresa possui óculos a partir de R$19,90, com 44 lojas na atualidade e planejamento de expansão para 70 lojas ainda em 2015.

 

Em 2014 a empresa faturou 10 milhões de reais e planeja triplicar em 2015 seu faturamento, chegando a 30 milhões de reais.

 

Para crescimento na crise a rede informa que investe em preço justo, treinamento de pessoal, variedade em produtos e marketing segmentado.


– 14 - My Gloss:

Franquia de assessórios femininos que têm conseguido crescer mesmo com a crise.

 

Possui como diferencial a produção nacional de suas peças, num mercado onde quase tudo é importado.

 

Sua produção é 90% nacional e isso favorece o lançamento semanal de cerca de 80 novas peças.

 

A empresa possui 45 franqueados, com 37 funcionários diretos e a busca pela abertura de mais 30 novas unidades ainda este ano.

 

Em 2014 o faturamento foi de 21 milhões de reais com projeção de 35 milhões para 2015.

 

Como a maior parte da produção é nacional, a alta do dólar provocada pela crise em pouco afetou a empresa, sendo assim, ela se mantém erguida num momento onde muitas empresas cortam na carne seus custos e freiam seu desenvolvimento.


– 15 - Perky:

Empresa gaúcha que atua na venda de Alpargatas.

 

A empresa possui unidades em várias partes do país e ainda exporta para Europa, Ásia e Oceania.

 

A empresa possui cerca de 150 pessoas e seu faturamento em 2014 foi de 11 milhões de reais, um crescimento de quase 300% em relação a 2013.

 

Para 2015 a expectativa é a de crescer 70% e chegar ao faturamento de 18 milhões de reais.

 

Para driblar a crise a empresa está com o projeto de criação de um e-commerce próprio, além de uma fábrica própria e um novo projeto de exportação para não depender apenas do Brasil.

 

O planejamento é diversificar o negócio com a criação de vários negócios ao redor da Perky.


– 16 - Pingobox:

Empresa atua com um sistema de vendas para frente do caixa de micro e pequeno varejista.  

 

A idéia é proporcionar ao pequeno empresário a mesma facilidade e tecnologia que o mesmo possui num smartphone.

 

São cerca de 20 funcionários atuando e como a mesma ainda estava em desenvolvimento em 2014, a previsão de faturamento para 2015 está entre 1 milhão e 1,5 milhão de reais.

 

A crise tornou possível o negócio que tem custo acessível ao pequeno e micro empreendedor.

 

A empresa também reformulou toda sua estratégia de marketing para alavancar seu produto frente ao publico visado.


– 17 - Printi:

A empresa é uma gráfica online e afirma que se destaca pela praticidade e baixo custo ao consumidor.

 

Possui 80 funcionários, mas projeta um crescimento ainda este ano, com mudança de sede e alcance de cerca de 130 funcionários.

 

O faturamento em 2014 foi de 12 milhões de reais e busca este ano alcançar o patamar de 30 milhões em faturamento.

 

Para enfrentar a crise, a empresa limitou a variável de produtos e otimizou seu processo de produção, além de possuir preços mais competitivos.


– 18 - Rapiddo:  

É uma plataforma de internet com serviço de entregas rápidas, atuante nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Campinas.

 

Os pedidos e pagamentos são feitos online, sendo que o cliente é atendido pelo profissional o qual está mais próximo do local e ele ainda pode acompanhar online seu pedido. A empresa possui 50 funcionários e em 2014 seu faturamento foi de 1,2 milhão de reais.

 

Para 2015 a expectativa é de aumentar em 5 vezes este faturamento, chegando a 6 milhões de reais.

 

Na crise a empresa buscou diversificar seu modo de atendimento desenvolvendo, aplicativo para ser utilizado por empresas de entrega e ainda criou a possibilidade de seu serviço ser utilizado por e-commerces permitindo uma entrega mais rápida a estes clientes e por fim, proporcionou preços mais competitivos garantindo ainda a qualidade nos serviços prestados.


– 19 - Sweethings:

Especializada em confeitaria a empresa começou a atuar em meio a crise em janeiro de 2015.

 

Com a inflação e reflexo no setor alimentício, a empresa foca sua atuação junto aos restaurantes, mas aceita também encomendas vindas do consumidor final.

 

A empresa criou sua cozinha com um investimento inicial de 300 mil reais e agora aposta na diversificação de sabores e na manutenção da qualidade para conquistar seus clientes.

 

A empresa possui 7 funcionários e em seu primeiro mês de atuação faturou 10 mil reais, com um planejamento de fechamento em 1 milhão de reais em 2015 e para 2016 um faturamento de 3 milhões.

 

A projeção baseia-se na demanda vinda dos clientes e no plano de expansão da empresa.

 

Além disso a mesma aposta na diversificação de seu atendimento com o incremento do serviço delivery de sobremesas.

 

Para driblar a crise, a aposta de seus proprietários está em não buscar lucros exorbitantes e repassar ao consumidor final o custo das embalagens, sem que isso se traduza em ganho financeiro.


– 20 - Tostex:

Rede de franquias que atua com sanduíches tostados. Nasceu em Trancoso na Bahia, mas viu seu crescimento ao associar-se a rede Giraffas.


Atualmente possui 14 unidades atuando em 05 capitais e com meta de crescimento para 26 unidades até o fim do ano.

 

A empresa fechou 2014 com um faturamento de 4 milhões de reais e planeja fechar 2015 com um faturamento de 24 milhões.

 

Diante da crise, a rede de produtos alimentícios, busca a negociação de novos pontos a preços acessíveis, além de apostar na inovação/diversificação de produtos.


Diante disso, podemos ver que existe sim na crise, possibilidades de crescimento até mesmo bastante significativos.

 

Cabe ao empreendedor identificar a estratégia à ser adotada ou a inovação necessária ao mercado consumidor o qual ainda não foi atendido em seus anseios.


Em breve postarei aqui mais informações e novidades sobre este assunto.

Comentários